Ultimas Notícias

Confira as ultimas notícias cadastradas!



Entrevista com Gisela Saviolli - Benefícios do óleo de coco

Confira a entrevista que a nossa associada, Gisela Savioli, deu na TV Gazeta sobre os benefícios do óleo de coco:

http://v5.tvgazeta.com.br/vocebonita/2012/03/26/os-beneficios-do-oleo-de-coco-extravirgem-26032012/

 
Palestra gratuita de Sérgio Panizza na Vita Foods South America - Não Perca!

Dr. Sérgio Tinoco Panizza Ministra Palestra Gratuita na Vitafoods South America:

 
Laboratórios reforçam apostas no segmento fitoterápico

Conforme Alexandre França, presidente da Aspen, a farmacêutica quer aumentar seu portfólio de fitoterápico Alvo de resistência e preconceito da classe médica no passado, por estar associado a tratamentos com chás e ervas, o segmento de medicamentos fitoterápicos está recebendo investimentos dos laboratórios nacionais e estrangeiros instalados no país. O Aché, uma das maiores farmacêuticas nacionais, vai lançar em abril um novo produto voltado para a área respiratória. A pernambucana Hebron e a sul-africana Aspen também estão trabalhando para ampliar o portfólio desses medicamentos.

O laboratório Aché foi o primeiro do país a registrar uma patente de fitoterápico desenvolvido totalmente no Brasil. O anti-inflamatório Acheflan foi lançado em 2005 e é líder em sua categoria, mais vendido que tradicionais medicamentos tópicos sintéticos. "Temos uma linha de nove produtos e estamos preparando o lançamento de mais um no próximo mês", disse ao Valor Marcelo Neri, diretor da unidade de prescrição da empresa.

O Aché lançará o Liberaflux, o primeiro fitomedicamento expectorante da companhia à base de extrato seco de Hedera helix, espécie cultivada em Portugal e na Irlanda. Essa molécula movimenta R$ 80 milhões por ano no Brasil e está entre as principais em crescimento no mercado. O xarope expectorante chega ao mercado em apresentações de 7,5mg/ml, em frascos com 100 ml e 200 ml.

Com uma participação de 7% nesse segmento no Brasil, o Aché registrou receita bruta de R$ 2,6 bilhões em 2011. A receita com essa linha de medicamentos ficou em R$ 67 milhões e deve crescer em 2012. As vendas do Acheflan giram em torno de R$ 22 milhões por ano, segundo Neri.

Em 2011, o mercado de fitoterápicos movimentou cerca de R$ 1,1 bilhão no Brasil, aumento de 13% em relação ao ano anterior, de acordo com José Roberto Lazzarini Neves, da consultoria Pharmalaza, com base nos dados da consultoria IMS Health. No acumulado dos últimos cinco anos, o segmento de fitoterápicos cresceu 10,5%. Cerca de 45 milhões de unidades foram comercializadas no ano passado. Em 2011, a receita de todo setor farmacêutico foi de R$ 43 bilhões. "O país conta com cerca de 400 medicamentos fitoterápicos", disse Lazzarini.

Os fitoterápicos são medicamentos desenvolvidos a partir de extratos vegetais padronizados. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os critérios de pesquisa e desenvolvimentos desses produtos são os mesmos que os medicamentos sintéticos. Segundo Mônica da Luz Carvalho Soares, coordenadora da farmacopeia Brasil da Anvisa, há mais produtos desenvolvidos no país a partir de plantas exóticas (de fora do país) do que nativas.

Atualmente, a Alemanha é o maior produtor de medicamentos fitoterápicos no mundo, afirmou Eduardo Pagani, presidente da Sobrafito (Associação Médica Brasileira de Fitomedicina). Atualmente, a Sobrafito está dando um curso de fitoterapia para 300 médicos do SUS (Sistema Único de Saúde) de todo país.

De acordo com Lazzarini, as pesquisas a partir de plantas nativas estão praticamente paradas por conta das restrições impostas para pesquisas.

"Se essas plantas estiverem em área indígena, as pesquisas ficam ainda mais complicadas", afirmou Josimar Henrique da Silva, presidente do laboratório pernambucano Hebron. A companhia deverá lançar entre 2013 e 2014 três novos medicamentos fitoterápicos. "Em outubro, colocamos um produto no mercado. Temos um portfólio com 15 medicamentos dessa linha", disse. Segundo Silva, os laboratórios estão em discussão com o governo para flexibilizar as regras para pesquisar plantas nativas.

Em 2010, a Hebron vendeu dois medicamentos de sua linha de fitoterápicos para a sul-africana Aspen. A multinacional quer expandir seus negócios no Brasil e negocia a compra de outros medicamentos dessa linha. Alexandre França, presidente da subsidiária brasileira, afirmou que cerca de um terço da receita do grupo no país, de R$ 160 milhões, vem dessa categoria. "A venda desses produtos cresce mais que os medicamentos sintéticos", disse. Segundo o executivo, a companhia poderá trazer para o país produtos que a Aspen comercializa no mercado internacional. Para 2012, a companhia prevê crescer 12% em vendas e 9% em volume.

Em nota, o Ministério do Meio Ambiente informou que exerce a função de secretaria executiva do CGEN (Conselho de Gestão do Patrimônio Genético). Esse conselho é o órgão competente para emitir as autorizações de acesso ao patrimônio genético de espécies da biodiversidade brasileira para fins de pesquisa científica, bioprospecção e desenvolvimento tecnológico, o que inclui a atividade de elaboração de fitoterápicos. Esta competência encontra fundamento na MP 2186-16/2001, a legislação brasileira vigente sobre o tema.

Ainda segundo o ministério, "o Brasil ocupa posição de vanguarda em acesso e repartição de benefícios, condizente com o avanço nos compromissos internacionais sobre conservação e uso sustentável da biodiversidade e repartição de benefícios, tais como a Convenção da Diversidade Biológica e o mais recente Protocolo de Nagoia. O CGEN vem renovando e modernizando a gestão do acesso e repartição de benefícios, tanto com a elaboração de normas e procedimentos simplificados para a pesquisa, como na eficiência na emissão das autorizações de acesso. Para isso, descentralizou a competência para emissão de autorizações específicas ao Ibama, O Iphan e CNPq. O CNPq, inclusive, já opera em ambiente informatizado".

Por Mônica Scaramuzzo | De São Paulo

Jornal Valor Econômico, 08 de março de 2012.

 
Congreso Internacional de Plantas Medicinais

A Universidad Nacional de Colombia –Palmira realizará o Congreso Internacional de Plantas Medicinales, Aromáticas y Condimentarias.

Para maiores informações acesse: http://www.sendspace.com/file/lxnj10 ou http://www.sendspace.com/file/5wq6gr

 
Congresso Internacional sobre Farmacologia

3º Congresso Internacional sobre Farmacologia de Produtos Naturais (Fapronatura 2012), realizado na Cuba, de 06 a 09 de junho de 2012

Para mais informações acesse os links: http://www.sendspace.com/file/wvd4o5 e http://www.sendspace.com/file/ggptxf

 
«InícioAnterior11121314151617181920PróximoFim»

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL